TEMAS

Os nossos dentes – sob pressão por todos os lados

Eles destroem toneladas de alimentos, suportam pressões extremas e ainda assim são altamente vulneráveis.

Colutórios e gel - Eles destroem toneladas de alimentos, suportam pressões extremas e ainda assim são altamente vulneráveis.

As pessoas normalmente possuem 32 dentes e cada dente trabalha arduamente, estando constantemente sob ataque. A mastigação dos alimentos exerce uma força de até 30 kg sobre os dentes – inúmeras vezes ao dia.

Colutórios e gel - Fortes e bem ancorados

Fortes e bem ancorados

Cada dente tem uma função específica: os incisivos ajudam a cortar os alimentos, os caninos servem para perfurar a comida difícil de mastigar (são os dentes mais fortes, com as raízes e coroas mais longas), os pequenos dentes posteriores (pré-molares) seguram a comida e amolecem-na para a mastigação, e os grandes molares posteriores têm a tarefa de cortar, esmagar e triturar completamente os alimentos.

Os dentes necessitam de suportar a pressão da mastigação e estão ancorados por um número elevado de ramificações e raízes, sendo por isso muito bem constituídos: o esmalte, que corresponde à camada mais externa do dente, é a substância mais dura do corpo humano, constituída por fosfato de cálcio e carbonato de cálcio – que devem a sua dureza à incorporação de flúor.

A gengiva protege o colo do dente e segura o dente no maxilar. A saliva funciona como um detergente natural: em primeiro lugar enxaguando as bactérias e os restos de alimentos e, em segundo lugar, formando uma camada protetora – conhecida como película adquirida – que possui enzimas capazes de manter as bactérias nocivas à distância.

Colutórios e gel - Vulnerabilidade

Vulnerabilidade

Apesar de resistentes, os dentes estão constantemente sob ataque. As bactérias existentes na placa bacteriana metabolizam o açúcar e produzem ácidos capazes de dissolver os minerais do esmalte dentário. Contudo, a saliva tem a capacidade de neutralizar os ácidos provenientes dos alimentos (por exemplo, na fruta). Recomenda-se, portanto, aguardar cerca de 30 a 60 minutos após a ingestão de alimentos ou bebidas para depois se escovar os dentes, ou seja, esperar até que a saliva tenha realizado sua tarefa.

Por outro lado, a utilização de pastas de dentes altamente abrasivas também danifica o esmalte dentário ao longo do tempo e a escovagem dos dentes com uma força excessiva, associada à utilização de escovas com filamentos demasiado duros, vai provocando, ao longo do tempo, retração gengival.

xs
sm
md
lg